O poema infantil é um valioso aliado a mães e pais que desejam oferecer visões de mundo amplas aos seus pequenos. Afinal, a poesia contribui não só no desenvolvimento intelectual mas também no desenvolvimento humano. E, por proporcionar grande experimentação com as palavras, crianças costumam adorá-la, ainda mais quando exploradas em atividades de alfabetização!

Os benefícios do poema infantil

Segundo a professora Ana Maria Lisboa de Mello, especialista na obra poética de Cecília Meireles:

“A criança sente prazer em vivenciar a semelhança e os contrastes sonoros entre palavras, independente de sua significação. Por isso, o uso de recursos como trocadilhos, onomatopeias, aliterações, assonâncias, rimas, anáforas, aliterações e outros fatores de ritmo suscitam a fruição textual.”

Mas, se o poema infantil é tradição no processo de alfabetização, hoje ele se torna mais que necessário. Em era de fake news, a poesia desenvolve a linguagem e o pensamento crítico, competências fundamentais para se ter autonomia num mundo de visões recortadas e polarizadas.

E, para contagiar ainda mais os pequenos que gostam de uma boa leitura infantil, o Clube Quindim trouxe um delicioso “petisco poético”. Confira!

Conheça 10 poemas para crianças

1. Ou isto ou aquilo – Cecília Meireles

Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo nos dois lugares!
Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…
e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranquilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

2. A bailarina – Cecília Meireles

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.
Não conhece nem mi nem fá
mas inclina o corpo pra cá e pra lá.
Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.
Roda, roda, roda com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.
Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

3. Cantiga da babá – Cecília Meireles

Eu queria pentear o menino
como os anjinhos de caracóis.
Mas ele quer cortar o cabelo,
porque é pescador e precisa de anzóis.
Eu queria calçar o menino
com umas botinhas de cetim.
Mas ele diz que agora é sapinho
e mora nas águas do jardim.
Eu queria dar ao menino
uma casinhas de arame e algodão.
Mas ele diz que não pode ser anjo,
pois todos já sabem que ele é índio e leão.
(Este menino está sempre brincando,
dizendo-me coisas assim.
Mas eu bem sei que ele é um anjo escondido,
um anjo que troça de mim.)

4. A égua e a água – Cecília Meireles

A égua olhava a lagoa
com vontade de beber água.
A lagoa era tão larga
que a égua olhava e passava.
Bastava-lhe uma poça d’água,
Ah! mas só daqui a algumas léguas.
E a égua a sede aguentava.
A égua andava agora às cegas
de olhos vagos nas terras vagas,
buscando água.
Grande mágoa!
Pois o orvalho é uma gota exígua
e as lagoas são muito largas.

Livros de poesia infantil: poesia infantil ou isto ou aquilo cecília meireles odilon moraes

Poemas extraídos de Ou isto ou aquilo

Escritora: Cecília Meireles

Ilustrador: Odilon Moraes

Editora: Global

Entregue em janeiro de 2017 pelo Clube Quindim


5. Quero-quero – Lalau

Quero,
Quero voar.
Quero,
Quero cantar.
Sou porteiro
De fazendas.
Sou guardião
Das terras.
Tudo o que
Espero
É ser sempre
Quero-quero

6. Gaivota – Lalau

Gaivota
Vive lá no céu.
Gaivota vai,
Gaivota volta,
Gaivota vai,
Gaivota volta,
E os ovos?
Quando é que
A gaivota
Bota?

Veja também: Seu filho diz que ler é chato? A resposta pode estar nos desafios da leitura autônoma

7. ABC da passarada – Lalau

Andorinha
Bem-te-vi
Coleirinha
Dorminhoco
Ema
Falcão
Graúna
Harpia
Inhambu
Jacutinga
Lindo-azul
Mainá
Noivinha
Oitibó
Pintassilgo
Quiriri
Rolinha
Sabiá
Tico-tico
Uirapuru
Viuvinha
Xexéu
Zabelê

livros de poesia infantil fora da gaiola

Poemas extraídos de Fora da gaiola

Escritor: Lalau

Ilustradora: Laurabeatriz

Editora: Companhia das letrinhas

Entregue em novembro de 2017 pelo Clube Quindim.


8. Esperança – Roseana Murray

Muitos são os que carregam
água na peneira,
como disse o poeta
Manoel de Barros,
e esperança como estrela
na lapela.
Muitos são os que acreditam
em coisas simples e limpas,
em coisas essenciais,
amor, amizade, delicadeza,
paz,
e tantas outras palavras,
antigas e urgentes.

9. Fonte – Roseana Murray

Como trapezista
alcançar o outro
num salto:
mergulhar em seus olhos,
navegar até o fundo.
Alcançar o outro
no que ele tem
de mais belo,
de luz e mel,
delicadeza e mistério.
E, então, beber a água
limpa
dessa fonte.

10. Gavetas – Roseana Murray

Com delicadeza
abrir as gavetas
que guardam
as palavras de seda.
Deixá-las sempre
ao alcance
de um sopro,
prontas para o voo,
para o ouvido,
para a boca.
Palavras de seda
são como borboletas
douradas
quando pousam
no coração do outro.

poesia infantil manual da delicadeza de a a z roseana murray elvira vigna

Poemas extraídos de Manual da delicadeza de A a Z

Escritora: Roseana Murray

Ilustradora: Elvira Vigna

Editora: FTD

Entregue em outubro de 2017 pelo Clube Quindim.

*A imagem que ilustra este post é de autoria de Jessie Willcox Smith, reconhecida ilustradora estadunidense cujo trabalho em livros infantis compõe o grupo conhecido como o da Era de Ouro da Ilustração.

Assine o Clube Quindim

APROVEITE ESTE MOMENTO PARA INCENTIVAR A LEITURA!