Além de ser uma atividade divertida ao ar livre, os benefícios da jardinagem para as crianças podem influenciar direta e positivamente em seu desenvolvimento.

Quem não se lembra daquela atividade escolar em que o professor pedia para plantar um feijãozinho no algodão? Muita gente passou por esse momento, e só esse comentário já pode ter aflorado (com o perdão do trocadilho) a sua nostalgia. Então, que tal levar isso além com a horta para crianças?

A jardinagem infantil tende a ser vista como uma brincadeira para os pequenos, mas ela traz lições muito importantes para o seu crescimento e desenvolvimento, que vão desde um maior controle sobre suas emoções e sentimentos até a possibilidade de colher um delicioso morango direto de casa.

Ficou empolgado para colocar as mãos na terra com o seu filho, neto, sobrinho ou outras crianças de sua convivência? Então, acompanhe o Clube Quindim na leitura para conhecer os benefícios que isso proporciona aos pequenos, além de aprender a montar uma hortinha simples e barata em casa.

Quais são os benefícios da jardinagem infantil?

Horta para crianças: os benefícios da jardinagem infantil

O assunto já foi motivo de artigos e estudos científicos, como em Benefits of Gardening for Children (em inglês), da Universidade do Colorado, que foi a fonte consultada para mencionar alguns dos maiores benefícios da jardinagem infantil.

Cabe ressaltar que todos os estudos que comprovam o que mencionamos neste conteúdo aparecem no artigo que citamos acima, com todo o embasamento científico que o tema merece.

Sem mais delongas, vamos para os principais benefícios da jardinagem infantil:

Interesse por jardinagem para a vida toda

A exposição a alimentos saudáveis, atividade física moderada e interações sociais positivas trazidas pela jardinagem na infância podem levar ao interesse pelo assunto durante toda a vida.

Além disso, pessoas que relataram colher vegetais, cuidar de plantas ou morar perto de jardins na infância tinham maior probabilidade de continuar a se envolver com a jardinagem conforme envelheciam, além de formar relacionamentos positivos duradouros com jardins e árvores.

Melhoria nas habilidades sociais e interpessoais

Estudantes do terceiro ao quinto ano que participaram de um programa de jardinagem com duração de um ano mostraram um aumento significativo na autocompreensão, nas relações interpessoais e na habilidade de trabalhar em grupo quando comparados a outros que não participaram.

Além disso, crianças que praticam jardinagem aceitam melhor outras que são diferentes delas, o que é uma habilidade muito importante para uma convivência saudável e respeitosa em sociedade.

Veja também: 5 livros infantis que vão ajudar seu filho a lidar com as emoções

Nutrição e alimentação saudável

A alimentação seletiva foi um fenômeno presente na infância dos seus pequenos? E o que dizer sobre a rotina alimentar na pandemia: será que ela deixou um legado não tão saudável em sua casa? Se a resposta foi sim para pelo menos uma das perguntas, a jardinagem infantil pode ser a resposta.

Vários estudos mostram que crianças que plantam sua própria comida apresentam maior probabilidade de comer frutas e vegetais e de demonstrar maiores níveis de conhecimento sobre nutrição.

Outro ponto positivo é que também aumenta a probabilidade de que elas mantenham hábitos alimentares saudáveis no decorrer de suas vidas.

Também não podemos deixar de destacar que se alimentar com frutas e vegetais na infância já mostrou ser um preditor importante de um maior consumo de frutas e vegetais na fase adulta, o que, por sua vez, ajuda a prevenir ou prorrogar o surgimento de doenças crônicas.

Realizações científicas e atitudes relacionadas à aprendizagem

Estudantes que estão ativamente engajados em projetos de jardinagem tendem a aproveitar mais a aprendizagem e mostrar melhores atitudes em relação à educação.

Além disso, estudantes do terceiro, quarto e quinto anos que participaram de atividades de jardinagem na escola tiveram um desempenho significativamente maior em provas de ciência do que aqueles que não tiveram nenhuma atividade relacionada com o tema.

O envolvimento dos pais, mostrado como sendo importante para melhorar as realizações dos alunos, aumentam nas escolas com programas de jardinagem.

Aprimoramento na autoeficácia e na gestão ambiental

O processo de jardinagem traz experiências empoderadoras. Estudantes engajados no desenvolvimento e na manutenção de jardins mostraram um aumento na autoeficácia, nas atividades favoráveis ao meio ambiente e na gestão ambiental.

Além disso, a jardinagem ativa, como colher flores ou plantar árvores enquanto criança, já mostrou ter uma grande influência em como as áreas naturais e jardins são valorizadas na fase adulta.

Veja também: Ensine a importância da floresta amazônica a seus filhos e conscientize-os sobre a preservação do Meio Ambiente!

Benefícios para crianças com dificuldades de aprendizagem

Um estudo feito com crianças com dificuldades de aprendizagem que se engajaram com a jardinagem mostraram que elas conquistaram o seguinte:

  • Melhora em suas habilidades de comunicação não verbal;
  • Desenvolvimento de consciência sobre as vantagens da organização;
  • Aprendizado de como participar de esforços cooperativos;
  • Formação de relacionamentos positivos com adultos.

Afinal, como fazer uma horta para crianças?

Como fazer uma horta para crianças

O site da Hobby Farms trouxe um passo a passo simples e prático para montar uma horta para crianças. Dá só uma olhada:

1 – Valorize a opinião dos pequenos

Não é uma boa ideia começar uma horta para as crianças sem a participação e as opiniões delas. Afinal, o objetivo principal é permitir que elas estejam ativas naquele projeto.

Ainda que nem sempre seja possível colocar em prática todas as ideias dos pequenos, você ficará surpreso com o que eles podem pensar, além de deixar claro como a sua participação é importante.

Basicamente, é possível cultivar qualquer tipo de planta, mas os alimentos são mais prazerosos, além de ser uma decisão inteligente para influenciar no seu interesse por frutas, verduras e legumes, como vimos anteriormente.

Algumas sugestões para plantar em sua casa são as seguintes:

  • Abacaxi;
  • Abóbora;
  • Alecrim;
  • Alface;
  • Banana;
  • Berinjela;
  • Cebolinha;
  • Coentro;
  • Couve;
  • Mamão;
  • Morango;
  • Orégano;
  • Pepino;
  • Pimentão;
  • Repolho;
  • Salsa;
  • Tomate;
  • Tomilho.

Inclusive, fica a dica: como a produção varia de acordo com a época do ano, o ideal é plantar diferentes espécies para sempre ter algo perto de dar frutos ou de crescer.

2 – Tenha boas ferramentas para jardim

Embora os kits de jardinagem para crianças sejam muito bonitos, eles nem sempre são funcionais.

Uma boa sugestão é ter um par de luvas e uma pá em um tamanho que eles possam manusear. Um garfo de jardinagem também pode ser útil, especialmente para tirar ervas daninhas.

3 – Escolha um bom lugar para a horta

É fundamental escolher um lugar bom para as plantas, com a incidência de sol adequada, mas que não receba sol o dia inteiro, o que pode prejudicar o desenvolvimento das sementes e mudas.

O espaço da horta para crianças não precisa ser muito grande, mas deve receber pelo menos seis horas de sol por dia, além de ser perto de uma fonte de água para que os pequenos consigam regar a horta sem dificuldades.

Vale também reservar um lugar para que elas guardem as ferramentas depois de limpá-las, como uma caixa ou até mesmo uma gaveta.

4 – Defina limites e responsabilidades

Decida qual parte da horta será sua e qual será do pequeno. Afinal, uma das principais razões de começar uma horta é fazer que as crianças sejam responsáveis com o seu espaço.

Porém, ainda assim, é importante ficar atento para os momentos em que elas precisam de ajuda, além de delegar as responsabilidades de acordo com sua idade e personalidade.

Veja também: Como aumentar a imunidade infantil? Conheça 9 alimentos indispensáveis

5 – Compartilhe a horta

Tire fotos, orgulhe-se dos seus pequenos e compartilhe a colheita com outras pessoas. Quando os pequenos estão no seu “jogo da jardinagem”, as lições felizes tornam-se ainda mais importantes.

Um refogado de chuchu nem sempre é tão bem recebido pelas crianças. Porém, se for um refogado do chuchu que elas plantaram, cuidaram e colheram, a aceitação pode ser totalmente diferente.

Veja também: Tarefas para crianças, como os pequenos podem ajudar na rotina familiar (por faixa etária)

Faça uma horta para crianças e aproveite ao máximo com os seus pequenos!

Além de todos os benefícios da horta na educação infantil e no desenvolvimento de suas habilidades, essa será uma atividade que lhe permitirá ter mais contato com os pequenos. Afinal, nós sabemos que eles crescem rápido, e nada melhor do que ter mais oportunidades de passar o tempo juntos.

Você já plantou sua horta com as crianças? Comprovou os benefícios da jardinagem na pele (e na terra entre as unhas)? Quais são as suas dicas de frutas, verduras e legumes para plantar? Deixe sua opinião aqui nos comentários e até a próxima colheita!

Assine o Clube Quindim

APROVEITE ESTE MOMENTO PARA INCENTIVAR A LEITURA!