Entenda como funciona a alergia na pele do calor, quais são os sintomas e o que fazer.

A alergia ao calor é bastante comum em bebês, pois eles têm a pele mais fina e sensível. Portanto, é fácil que eles sintam as mudanças quando a temperatura aumenta.

Essas características também tornam a pele dos bebês mais suscetível a irritações, vermelhidão, coceira e outros sintomas. Às vezes, surgem as temidas brotoejas, que são comuns em quadros alérgicos. Mas não são apenas os dias mais quentes que aumentam as chances do aparecimento desses problemas.

Em algumas situações, até o tipo de tecido das roupinhas pode influenciar no aparecimento dos sinais de alergia ao suor/calor. Nesse sentido, é importante entender as causas para buscar o tratamento adequado.

Dessa forma, venha entender o que é a alergia ao calor e confira tudo o que você deve saber sobre essa condição!

O que é alergia ao calor em bebê?

Alergia ao calor no verão

Embora ainda não exista uma resposta concreta para o que é a alergia ao calor em bebês, sabemos que se trata de uma reação ao suor ou até mesmo uma resposta do sistema nervoso que é ativado pelo estresse que o aumento da temperatura corporal causa.

Dessa maneira, a resposta do organismo é coçar, criar bolinhas e também mostrar outros sintomas. Esses sinais aparecem em regiões onde os bebês mais transpiram, como nas dobrinhas, pescoço e outras áreas. Em termos médicos, a alergia ao calor é chamada de urticária colinérgica.

É importante ressaltar que nem sempre a alergia ao calor está relacionada ao suor em si, mas, sim, aos efeitos que as altas temperaturas podem provocar nos corpos dos pequenos. Portanto, por mais que seja um problema de pele, às vezes é difícil identificar a real causa do aparecimento dos sintomas.

Veja também: Vacina do bebê. Como manter o calendário de vacinação em dia e deixar o seu bebê saudável

O que causa a alergia ao calor em bebês?

Alergia ao calor como lidar

Se para nós, adultos, já é difícil lidar com a alergia ao calor, imagina como deve ser essa situação para os bebês! No entanto, o quadro é mais comum nos pequenos por uma questão do próprio organismo, já que ele ainda não está totalmente preparado para lidar com uma série de questões.

Um dos principais motivos para que os bebês sofram com a alergia ao calor é que as glândulas sudoríparas deles ainda estão imaturas. Além desse fator, o uso de roupas de tecidos sintéticos também provocam piora no quadro.

Muitas vezes, as roupas de tecidos sintéticos são mais quentes e impedem a transpiração adequada da pele. Como consequência, o calor excessivo gera irritação e começam a aparecer os primeiros sinais de alergia ao calor. Por isso é importante ter cuidado ao escolher o enxoval do bebê.

A fralda também é um ponto que merece atenção, pois pode esquentar e deixar o bebê assado devido o atrito do material com a pele. Assim, a criança fica mais irritada e a alergia pode piorar.

Os sintomas da alergia ao calor/suor em bebês?

Aqueles dias mais quentes, sobretudo no verão, muitas vezes já são o suficiente para aumentar a irritação e tornar as tarefas para crianças mais difíceis. No entanto, os bebês sentem muito mais os impactos da quentura.

Algumas áreas do corpo são mais afetadas e é onde podem aparecer os primeiros sintomas da alergia. Regiões do pescoço, axilas e outras partes ficam mais sensíveis, e o atrito da pele no calor favorece o aparecimento dos sinais de alergia.

É melhor conhecer mais sobre os sintomas da alergia ao calor para que você consiga identificar o melhor a se fazer em cada situação. É claro que alguns dos sintomas podem ser sinais de algum outro problema de saúde, e é justamente por isso que o recomendável é sempre procurar um pediatra que possa avaliar o bebê.

Veja alguns sintomas que podem indicar uma alergia ao calor:

  • Coceira;
  • Pequenas brotoejas (bolinhas vermelhas), principalmente em regiões do corpo que mais transpiram;
  • Placas vermelhas na pele;
  • Crostas que aparecem ao coçar os locais que estão com as bolinhas;
  • Inchaço nas áreas avermelhadas.

Veja também: Aprenda o que é tummy time e como fazer com o seu bebê

O tratamento da alergia

Alergia ao calor em bebês e como tratar

Não há uma fórmula milagrosa que fará que a alergia ao calor do bebê desapareça da noite para o dia. Na verdade, o ideal é procurar por um especialista que possa avaliar o quadro da criança.

O indicado é encontrar um pediatra que avalie o caso desde o aparecimento das primeiras alterações na pele do bebê. Por mais que se suponha que o problema seja a alergia ao calor, é necessário fazer exames para descartar outras possibilidades. Nesse sentido, é essencial procurar entender as causas do problema para que seja recomendado o tratamento certo.

Diante disso, entre as opções para tratar a alergia ao calor e melhorar as condições do bebê estão:

  • Lavar as crianças no banho ajuda aliviar a sensação de quentura e eliminar o suor da pele;
  • Introduzir banhos terapêuticos, entre eles os de camomila (efeito calmante);
  • Vestir roupinhas leves e não colocar mais do que o necessário;
  • Preferir vestir o bebê com roupinhas de tecido mais frescos e naturais, como algodão, pois permitem a transpiração;
  • Utilizar ventilador ou ar-condicionado para aliviar o calor;
  • Passar hidratante ou cremes calmantes, como pomadas com anti-histamínicos e cremes com aloe vera;
  • Limpar o pescoço e as dobrinhas do bebê com uma fralda limpa e macia para diminuir a irritação;
  • Passar talco para manter a pele da criança mais sequinha;
  • Oferecer alimentos gelados e ajudem a diminuir a sensação de calor;
  • Manter o bebê em locais mais arejados e frescos, longe de espaços abafados.

Em casos mais severos, talvez seja preciso considerar outros tipos de tratamentos, inclusive com uso de medicamentos.

Nesses casos, é ainda mais importante contar o diagnóstico de um pediatra. Nenhuma informação presente na internet ou os conhecimentos de familiares e pessoas próximas deve substituir a ajuda médica profissional.

A alergia ao calor é bastante incômoda e os bebês sofrem nessas condições. Os cuidados devem ser tomados para o próprio bem-estar das crianças, principalmente em regiões mais quentes. Então, observe desde o surgimento dos primeiros sinais e comece a tomar as medidas necessárias para evitar que o quadro piore.

O organismo dos bebês é mais frágil e eles são mais suscetíveis a problemas de saúde. Por isso, todo cuidado é pouco. Mesmo em momentos mais difíceis como esse, a leitura é sempre uma aliada e torna esses dias mais leves. Conte com o Clube de Leitura do Quindim e conheça muitas histórias para ler com seu bebê!

Assine o Clube Quindim

APROVEITE ESTE MOMENTO PARA INCENTIVAR A LEITURA!