Senso de coletividade e a importância da união para as crianças

Já contamos aqui no Quindim como conversar com as crianças sobre a pandemia e sabemos que é preciso explicar que, se cada um ficar em casa sempre que possível, todo mundo ganha, pois o vírus não se espalhará tão rápido. Questões como essas mostram às crianças que nossas escolhas não são individuais: elas impactam o todo. O livro Triz, um dos selecionados pelo Clube Quindim, fala justamente sobre esse senso de coletividade e o poder da união.

livros sobre política Triz Leo Lionni
Autor: Leo Lionni, tradutora: Dani Gutfreund, editora: Livros da Matriz

Triz é um peixinho que nada muito rápido e vive feliz com seu cardume. Até que um dia ele se vê sozinho e passa a nadar pelo oceano, avistando uma diversidade enorme de seres, de todas as cores e tamanhos. Quando encontra outros peixes iguais aos seus antigos amigos, ele percebe a oportunidade de novamente fazer parte de um grupo. Porém, Triz terá um desafio: encontrar uma forma de todos os peixinhos nadarem com segurança, uma vez que eles têm medo de serem devorados pelos peixes maiores.

A obra, escrita pelo premiado autor Leo Lionni fala sobre senso de coletividade e união. Além disso, também fala sobre o desafio de enfrentar problemas, o medo que geralmente nos paralisa e a criatividade na busca de soluções para vencer determinadas situações. É importante trabalhar com as crianças os diferentes grupos de que ela faz parte e mostrar como é essencial ter senso de coletividade e saber atuar em equipe pelo bem de todos.

Além da pandemia do Coronavírus, os pequenos também podem refletir sobre outras atitudes que tomamos em nome de um bem coletivo: separar o lixo, cuidar do meio ambiente, usar o trânsito de forma segura, respeitar as regras de um condomínio, trabalhar em grupo na escola, entre outras.

É interessante pensar, ainda, em como o protagonista é diferente do seu cardume. Enquanto todos são vermelhos, Triz é preto. Ele também nada mais rápido que todos e é bastante esperto. Mesmo com essas diferenças, Triz consegue fazer parte de um grupo e, junto dos novos amigos, encontra uma solução para viverem em segurança.

Olhar uma situação de uma perspectiva nova, como o protagonista faz nessa história é a solução para que o grupo possa se unir e encontrar uma saída para viver em paz. Assim como o cardume precisa de Triz, cada peixinho é importante para que a ideia dele dê certo. Afinal, assim como na nossa vida, somos muito melhores juntos.

Veja também: Quem é seu filho? Como apoiar a criança na construção de sua identidade?

Dica do Quindim: a leitura da ilustração

Como é comum na literatura infantil, este livro conta a história por meio de duas linguagens potentes: as palavras e as imagens. Ao ler Triz, atente-se também às ricas ilustrações que compõem a obra. Faça com o seu filho o exercício de explorar todos os elementos, como cores, formas, pensando no que elas representam. Como essa história se passa no fundo do mar, os pequenos podem trabalhar a imaginação e o olhar para outros mundos.

Você ainda pode conferir, ao final do livro, a história do autor, da criação da história e até de sua tradução, que originalmente foi escrita em inglês.

Assine o Clube Quindim

APROVEITE ESTE MOMENTO PARA INCENTIVAR A LEITURA!


ESTES ARTIGOS PODEM SER DO SEU INTERESSE

alteridade e empatia clube quindim

O QUE É ALTERIDADE E EMPATIA: QUAIS SÃO AS DIFERENÇAS E COMO ENSINAR ESSES CONCEITOS AOS PEQUENOS

livros sobre empatia

8 livros sobre empatia para crianças

A importância da bibliodiversidade na formação do leitor

A importância da bibliodiversidade na formação do leitor: Por que ter livros diversos em casa?

Ensinar ações sustentáveis às crianças para melhorar o mundo

Como ensinar ações sustentáveis às crianças para melhorar o mundo

Livros sobre refugiados para ler e refletir com os pequenos

Livros sobre refugiados para apresentar às crianças

Livros infantis sobre amizade

8 Livros infantis sobre amizade para ler com as crianças

Tatiana Lazzarotto Jornalista

TATIANA LAZZAROTTO

Tatiana Lazzarotto é jornalista, escritora e feminista. Atualmente é mestranda em Estudos Culturais na Universidade de São Paulo (USP). É formada em Comunicação Social-Jornalismo e Letras-Português, pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) e especializada em Mídia e Política e Atores Sociais pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Também é Promotora Legal Popular (PLP), com formação em direitos das mulheres da União de Mulheres de São Paulo. Natural de Santa Catarina e radicada em São Paulo-SP desde 2011, é apaixonada por plantas e por cachorros, especialmente Gabo e Mercedes. Acredita no poder transformador da educação, das palavras e dos novos olhares.