Meu filho só diz “não”! Como lidar?

filho-só-diz-"não"-não-vou-dormir
Escritora: Christiane Gribel
Ilustrador: Orlando Pedroso
Editora: Global

A criança não quer passear nem brincar. E, na hora de tomar banho, comer, se vestir ou dormir, adivinha? A resposta é sempre negativa, o filho só diz “não”. Quem convive com pequenos certamente presenciou a fase em que dizer “não” se torna quase uma obsessão. Pode enlouquecer muitos pais, mães e familiares, mas a verdade é que, surpreendentemente, essa descoberta da negação é essencial para o desenvolvimento da criança.

Ela está presente, inclusive, em obras infantis como o livro Não vou dormir, de Christiane Gribel e Orlando Pedroso. Integrante da seleção do Clube Quindim de fevereiro, o título mostra uma menininha em franco processo de resistência ao sono. Mesmo demonstrando sinais aparentes de cansaço, ela se fortalece em sua negativa até se render de vez ao momento de descanso. Algo muito comum, não é mesmo?



Por que é importante dizer “não”

Muitos pais podem encarar os nãos de seus filhos como um ato de desobediência ou de provocação. Aliás, no senso comum, frequentemente a criança é descrita quase como um ser “do mal”, que manipula, controla e deseja desafiar os adultos constantemente. No entanto, é preciso lembrar que os pequenos estão em processo de desenvolvimento, aprendendo um imenso repertório de comportamentos e conhecimentos e tentando lidar com os próprios sentimentos, especialmente com a concretude da frustração e com o fato de que os pais não estão ali somente para satisfazer seus desejos.

Nesse processo, mais ou menos entre um ano e meio e dois, vão percebendo o que querem, bem como o poder de se expressar. Quando a criança diz “não” se dá conta de que pode rejeitar um ato que não deseja, que pode comunicar suas vontades – algo extremamente poderoso e fascinante, temos de reconhecer! Essa ação ajuda a criança, ainda, a delimitar sua personalidade e sua individualidade. Afinal, é no entendimento do que gostamos, do que queremos ou não queremos que vamos afirmando quem somos para o mundo e para nós mesmos.

Como reagir quando o filho só diz “não”?

Ainda que seja muito cansativo para os adultos, é muito importante que os pequenos atravessem a fase dos nãos, a fim de que fortaleçam seu senso de autonomia e seus processos de autodescobertas. Mas como lidar com isso? Primeiro, é preciso uma grande dose de paciência. Lembre-se de que as fases das crianças vêm e vão, e quando você menos esperar, essa também terá passado. Outra dica é avaliar sua própria comunicação: será que você anda dizendo muitos nãos ou impondo excessivamente regras às crianças? Elas podem reproduzir esse comportamento.

Em vez de ressaltar esse dizer “não” do seu filho, você pode também tentar contorná-los: ofereça alternativas e escolhas, em vez de perguntar o mero “você quer fazer isso?”, promova o diálogo, explique o porquê de certos rituais ou hábitos e deixe claro que certas regras precisam ser seguidas. Nem sempre é fácil, mas certamente será um aprendizado essencial para eles, para você e para a vida da família.