Personagens folclóricos do brasil

Quem é adulto certamente se lembra de uma ou outra história do folclore e dos personagens folclóricos que os pais, avós ou tios contavam. São histórias ricas em fantasia e mistério, o retrato da cultura popular, que encantam pessoas de todas as idades e, além disso, fortalecem nossa identidade e mantêm viva a mitologia do nosso país. No Blog do Quindim, a gente já falou sobre várias lendas indígenas.

LENDAS INFANTIS: A APRESENTAÇÃO AOS PEQUENOS

Apresentar as lendas infantis e os personagens folclóricos para os pequenos com uma boa obra de referência ganha um sabor todo especial, que a criança certamente vai levar para o resto da vida. Conhecer todos os personagens do folclore brasileiro é uma tarefa muito difícil, mas certamente existem criaturas incríveis que merecem a sua atenção.

Então, para te ajudar a conhecer um pouco mais do nosso folclore, a equipe do Quindim listou cinco figuras fascinantes e menos conhecidas do folclore nacional, com ilustrações maravilhosas de Berge (Abecedário de personagens folclóricos brasileiro, da Januária Cristina Alves).

1. Arranca-línguas

arranca-língua

Essa personagem folclórico que tem um nome de meter medo é conhecida também como o King Kong do Cerrado. Isso porque a lenda diz que ela se pareceria a um gorila gigante que habita as matas do Araguaia e adora comer línguas de animais como cabras, cavalos e bois – e só roubaria a língua de humanos no caso dos ladrões de gado.

Fato curioso é que, em 1938, um poeta e professor goiano chamado Zoroastro Artiaga contou que a febre aftosa foi responsável por fazer a língua dos animais caírem, e assim teria surgido o mito.

2. Cachorrinha-d’água

cachorrinha d'água

Dizem que essa personagem folclórica  dá muita sorte a quem a encontra, pois ela traz riquezas sem fim para a pessoa. Com a aparência de uma cachorra branca com uma estrela na testa, vive nas margens do rio São Francisco, afinal, é ali que gosta de se secar ao sol. Aliás, o animal é também mencionado no poema Águas e Mágoas do Rio São Francisco, de Carlos Drummond de Andrade.

Veja também: Folclore: livros que apresentam a cultura e a identidade para as crianças

3. Cobra-Norato

cobra norato

A lenda infantil diz que uma índia que se banhava no rio Trombetas, afluente do rio Amazonas, então, encontrou a temida Cobra-Grande e teve com ela duas cobras gêmeas, Cobra-Honorato e Maria. O primeiro era bom e não fazia mal a ninguém, mas a segunda era terrível: atacava os pescadores, feria os peixes e alagava embarcações.

Alguns falam que, um dia, Honorato teria matado a irmã. Além disso, de tempos em tempos, se desencantava, virava homem e ia para a cidade dançar com as moças, até o dia em que teria conseguido se tornar homem para sempre.

4. Caipora

caipora

Ela é a verdadeira guardiã das florestas e, além disso, para alguns seria prima do Curupira, outra criatura do nosso folclore. Com o corpo coberto de pelos e sempre montada sobre um porco-do-mato, para uns, ela persegue caçadores e protege os animais da natureza, desorientando predadores ao mesmo tempo que espantando cães de caça. Para outros, ao contrário: namora caçadores. Dizem também que, para agradar esse personagem folclórico, os homens podem lhe dar mingau sem açúcar ou sal.

5. Cumacanga

cumacanga

Quando a cabeça de um lobisomem se descola do corpo e sai voando por aí em uma bola de fogo, vira então a Cumacanga. Ela seria uma mulher que se relacionasse com um padre, mas também pode ser a sétima filha desse tipo de união. Essa lenda é muito comum no Pará e no Maranhão. Além disso, para algumas tribos indígenas a Lua seria uma dessas cabeças que teria subido aos céus.

Para conhecer mais personagens FOLCLÓRICOS

Abecedário de Personagens do Folclore Brasileiro – Januária Cristina Alves e Berje (SESC/FTD)

Geografia dos Mitos Brasileiros – Luís da Câmara Cascudo (Global)

Turma da Mônica: Lendas Infantis Brasileiras – Mauricio de Sousa (Girassol)

Conheça o museu do maior folclorista  brasileiro, Luís da Câmara Cascudo

Assine o Clube Quindim

APROVEITE ESTE MOMENTO PARA INCENTIVAR A LEITURA!