Desenvolvimento dos sentidos e os bebês: saiba quando o bebê começa a ouvir, sentir e enxergar

O BEBÊ SENTE GOSTO NA BARRIGA? QUANDO O BEBÊ COMEÇA A ENXERGAR? E A OUVIR? ESSAS E OUTRAS RESPOSTAS A SEGUIR!

Visão, audição, tato, olfato e paladar. A lista não é nenhuma novidade, já que aprendemos sobre isso na escola, ainda quando somos bem novos. Porém, você sabe como ocorre o desenvolvimento dos sentidos nos bebês?

Quem já pesquisou algo sobre o desenvolvimento do feto dentro da barriga da mãe sabe como esse é um processo fabuloso. Conforme o tempo passa, seus pequenos corpinhos mudam e crescem bastante, até chegar o momento de eles saírem do útero.

Entre todas essas mudanças, os sentidos passam a funcionar em momentos específicos, e é sobre isso que vamos falar hoje. Assim, se você estiver grávida, conhecer alguma futura mamãe ou simplesmente tiver curiosidade, saberá quando os pequenos começam a sentir o quê. Nos acompanhe na leitura!

DESENVOLVIMENTO DOS SENTIDOS NOS BEBÊS: ENTENDA AGORA QUANDO CADA SENTIDO COMEÇA A “FUNCIONAR”

Nossa referência aqui será um artigo da conceituada revista Parents, que comenta justamente sobre o desenvolvimento dos sentidos e sua evolução quando já estão fora da barriga. Todas as referências, tanto de estudos quanto da opinião de profissionais, aparecem naquele artigo.

Prepare-se para se surpreender!

DESENVOLVIMENTO DA VISÃO

desenvolvimento dos sentidos

Já pensou em quando o bebê começa a enxergar? Então, chegou a hora de saber!

BEBÊ EM DESENVOLVIMENTO

Já no terceiro trimestre, um feto pode detectar luzes fortes dentro do útero. Dependendo de alguns fatores, como a espessura da camada de gordura, dos músculos e das roupas da futura mamãe, com uma boa quantidade de luz, ele já consegue enxergar seus pezinhos e mãozinhas se movendo.

RECÉM-NASCIDO

A visão ainda é embaçada, e ele consegue enxergar melhor até uns 15 centímetros de distância, mais ou menos a distância que o rosto da mamãe fica quando está amamentando.

Tons de alto contraste, como padrões em preto e branco e pares de cores primárias, parecem fascinantes.

2 MESES

Seu olhar pode ficar fixo em objetos que se movem, como móbiles que giram. Depois de um mês, ele já conseguirá fixar a visão até 3 metros de distância, mesmo sem distinguir os detalhes.

5 MESES

Nessa fase, ele começa a desenvolver a coordenação olho-mão. É por isso que eles começam a olhar para as coisas e querem pegá-las.

12 MESES

Com um aninho de vida, sua visão é virtualmente a mesma de um adulto.


DESENVOLVIMENTO DO OLFATO

desenvolvimento dos sentidos dos bebês


Você também já deve ter pensado se o bebê sente o cheiro da mãe, o que realmente acontece – mas, no início, de uma forma um pouco diferente do que imagina.

BEBÊ EM DESENVOLVIMENTO

Durante o terceiro trimestre, o bebê consegue sentir o odor dos alimentos que você come e os aromas que inala por meio do fluido amniótico. Então, o bebê sente o cheiro da mãe – ou melhor, o cheiro que a mãe está sentindo!

RECÉM-NASCIDO

Assim que sai da barriga, seu olfato já funciona. Os bebês conseguem sentir um aroma agradável e reconfortante das mamas e axilas das mamães.

Quando eles sentem o cheiro da mãe, podem virar a cabeça em direção ao peito, parar de chorar ou até mesmo começar a mover a boca, como se estivessem mamando.

Inclusive, fica aqui a curiosidade: bebês que mamam no peito podem “farejar” suas mamães mais cedo que os que mamam na mamadeira, já que ficam perto de seu corpo com mais frequência!

DESENVOLVIMENTO DO TATO

desenvolvimento dos sentidos dos bebês. Desenvolvimento do olfato

Os pequenos começam a sentir seu tato bem antes do que costumamos imaginar.

BEBÊ EM DESENVOLVIMENTO

Estudos já mostraram que a boca de um feto começa a desenvolver a habilidade de sentir por volta das sete semanas. Já com quatorze semanas, a maior parte da cabeça dos bebês já é sensível ao toque.

RECÉM-NASCIDO

Logo no nascimento, o bebê consegue decifrar diferenças de textura, forma e peso de objetos. É durante os primeiros meses, inclusive, que ocorre a fase oral, quando eles começam a interagir com o mundo colocando as coisas na boca – lembra quando vimos que a boca começa a sentir por volta das sete semanas?

6 MESES

Nessa idade, as mãozinhas começam a querer pegar tudo que estiver ao alcance, o que ajuda os pequenos a aprenderem sobre essas coisas.

DOS 6 AOS 9 MESES

Assim que o bebê começa a engatinhar, ele já consegue escolher o que toca (e se você tiver animais de estimação em casa, deve perceber que alguns pets começam a se esconder das mãozinhas tão curiosas).

DESENVOLVIMENTO DO PALADAR

Se tivesse oportunidade, você sentiria o sabor do fluido amniótico? A pergunta parece um pouco estranha, mas, na verdade, se está lendo este conteúdo, então você já sentiu esse sabor.

BEBÊ EM DESENVOLVIMENTO

As papilas gustativas do feto começam a se formar em torno de sete semanas no útero. Durante o segundo trimestre, por sua vez, o bebê já conseguirá participar do “buffet de sabores” no fluido amniótico, conseguindo provar o que você está comendo.

RECÉM-NASCIDO

Os sabores doces são os preferidos dos pequeninos. É por isso que eles gostam tanto do leite materno e das fórmulas (que, lembramos, só devem ser oferecidas mediante indicação médica), ambos ricos em açúcares.

Por outro lado, eles não são grandes fãs de sabores azedos e amargos.

4 MESES

Aqui, o bebê começa a gostar de sabores salgados. Dependendo dos alimentos a que ele for exposto, essa preferência natural pode variar.

Geralmente, bebês que mamam no peito são abertos a uma maior gama de sabores, já que estão acostumados com as mudanças no sabor do leite materno, que pode ter um gostinho de alho em um dia e de hortelã no outro, por exemplo.

Saiba mais: Introdução alimentar, quando e como introduzir os alimentos aos bebês?

DESENVOLVIMENTO DA AUDIÇÃO

Desenvolvimento dos sentidos do bebê. Desenvolvimento da audição e do olfato

Não foi por acaso que deixamos a audição por último. Afinal, ela tem tudo a ver com o que tanto amamos aqui no Clube Quindim, e você verá porque nos próximos parágrafos.

BEBÊ EM DESENVOLVIMENTO

Por volta das vinte semanas, seu pequenino pode começar a detectar sons. Mesmo em um útero bem barulhento (como o som deste vídeo, por exemplo), ele consegue ouvir sua voz, embora ainda distorcida, até com mais destaque que as batidas do coração da mamãe.

Durante o terceiro trimestre, a mamãe também começa a perceber que ele reage de maneira diferente a sons externos.

Inclusive, fica aqui outra curiosidade: de acordo com um estudo publicado no Journal of Caring Sciences, imagens de ultrassom mostraram que fetos de 35 semanas se mexiam mais no útero quando os pesquisadores tocavam uma gravação de “Wiegenlied”, a Canção de Ninar de Johannes Brahms.

RECÉM-NASCIDO

Aqui, ele já começa a lembrar dos sons do útero, bem como da voz da mamãe e dos sons que escuta. Ainda, estudos mostram que ele pode diferenciar os sons de fala, como “ba” e “da”, e mover seus olhos em direção aos barulhos ao seu redor.

3 MESES

O pequeno pode tentar replicar os sons que escuta, como “ahhhh”, “ehhhh”, com
arrulhos (como os sons feitos pelos pombos).

5 MESES

A alegria que os bebês sentem ao ouvir sua própria voz e as respostas dos outros podem fazer com que eles se transformem em pequenas máquinas falantes!

POR VOLTA DE 8 MESES

Ele já começa a entender o significado de várias palavras que escuta, e conforme se aproxima de 1 ano de vida, já pode tentar falar algumas delas, ainda que não estejam perfeitamente articuladas – como “mama” para “mamãe”, por exemplo.

Confira também: Livro sensorial ou “quiet book” é uma boa opção para estimular os sentidos de seu filho?

APROVEITE A AUDIÇÃO DO SEU FILHO PARA COMEÇAR A LER PARA ELE DESDE PEQUENO!

Desenvolvimento dos sentidos do bebê e leitura

Lembra quando falamos que a audição merecia um destaque no desenvolvimento dos sentidos? Pois bem, dissemos isso especialmente porque nessa fase, por volta das 20 semanas de vida (um pouco antes de 5 meses completos), os pequeninos já conseguem ouvir vozes.

Em outras palavras, isso significa que você já pode começar a ler para eles!

Além de desenvolver momentos especiais desde o útero (literalmente), você ainda pode fazer que o seu pequeno tenha contato com a literatura ainda dentro do ventre, mesmo que ele ainda não entenda o que está sendo dito naquele momento.

Dá só uma olhada nos benefícios que isso traz ao bebê, de acordo com um artigo da Cleveland Public Library:

  • Desenvolvimento do cérebro. Pesquisas sugerem que os bebês não apenas aprendem padrões de linguagem como também podem reconhecer, depois do nascimento, palavras que ouviram primeiro no útero.
  • Fortalecimento da relação. Estudos mostram que bebês no terceiro trimestre não apenas escutam como também reconhecem o som da voz da mamãe. O tom suave e calmante de sua voz reduz os batimentos cardíacos do bebê e pode ajudar a estabelecer laços auditivos que continuam depois do nascimento, o que também se aplica ao papai e a outras pessoas.
  • Construção de bons hábitos. Ler é um ótimo hábito e começar a construí-lo desde tão cedo é uma excelente ideia!

Se você precisa de uma mãozinha para escolher o que ler, fique tranquila, pois separamos uma lista com 8 livros para ler na gravidez com o bebê, ideal para esses primeiros momentos.

Além disso, destacamos também o Clube de Leitura Quindim, com ótimos livros curados com todo o carinho por grandes referências literárias nacionais e entregues com todo o conforto em sua casa, todos os meses.

E aí, você já sabia como se desenrolava o desenvolvimento dos sentidos nos bebês? O que achou mais curioso? Deixe sua opinião aqui nos comentários e até a próxima!


Assine o Clube Quindim

APROVEITE ESTE MOMENTO PARA INCENTIVAR A LEITURA!


leonardo-ponso

LEONARDO PONSO

Leonardo Ponso é redator desde 2015, casado com a Tábata e pai do Rafael. Tem certeza que o seu interesse pela leitura quando pequeno influenciou diretamente na sua profissão hoje. É fascinado pelo universo infantil e ama a experiência de vivenciar cada evolução do seu filho. Gostaria muito de saber o que passa na mente dos pequenos.