Seleções > Ratolândia

RATOLÂNDIA

Texto: Alice Méricourt

Ilustração: Ma Sanjin

Tradutores: Leticia de Castro

Editora: Oh!
Os moradores de Ratolândia têm o poder de eleger seus líderes. Porém, seus governantes são sempre seus próprios predadores... Será que, um dia, o povo saberá mudar a situação?
SINOPSE RATOLÂNDIA
Foto do resenhista Giulia Batelli
por Giulia Batelli

Um país em que os governantes trabalham para benefício próprio, dificultando a vida da população... Estamos falando de Ratolândia, onde a eleição acontece a cada cinco anos, mas, por alguma razão, os líderes eram sempre gatos, ora brancos ora pretos, e a vida dos moradores nunca mudava, nem melhorava. Chegaram até a votar em gatos malhados, que falavam como ratos... contudo comiam como gatos! Em uma situação já insustentável, uma ratinha teve a ideia de os ratos passarem a se governar. Infelizmente, encontrou forte resistência, a ponto de ser presa pela sua posição. A ratinha ficou presa, só que sua ideia se espalhou. 

Junto com a função artística, a literatura pode trazer reflexões sobre a realidade. Essa narrativa retrata aquele que tem o poder e o dever de liderar, porém usa o cargo para outros fins; também mostra a força dos indivíduos, quando se unem, e apresenta uma eleição democrática, em que o povo faz uso de seu verdadeiro o poder a partir do voto. A história também evidencia a alternância de governos, em que os únicos eleitos são gatos brancos ou pretos, como se fossem as únicas opções. Resta-nos questionar o motivo de os ratos não votarem em outros representantes, se isto seria um indicativo do medo de mudanças.

Nesta fábula, há algumas simbologias relevantes que são realçadas pelas ilustrações, como os governantes serem apresentados como predadores e viverem de uma forma luxuosa e o povo representado como as presas que se escondem e tentam sobreviver em espaços subterrâneos. As imagens transmitem um clima um pouco sombrio a partir da predominância de preto, cinza e vermelho, afora o semblante maligno dos gatos. O livro é inspirado na famosa fábula Mouseland, inicialmente contada por Clarence Gillis e mais tarde popularizada por Tommy Douglas, ambos políticos canadenses.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS
Faixa etária: 6-8
Ano: 2022
País: França
ISBN: 9788595711648
DIMENSÕES E ACABAMENTO
0.1 cm x 23.3 cm x 23.5 cm
Peso: 300 g
Páginas: 32
COMPETÊNCIAS GERAIS BNCC
Pensamento científico, crítico e criativo, Responsabilidade e cidadania, Trabalho e Projeto de Vida
TIPOS DE LEITURA
Para refletir
GÊNEROS
Álbum ilustrado, Fábula e história de animais
ASSUNTOS
Política, Poder, Representatividade, Exploração, Gato, Conflitos políticos, Democracia, Liderança, Opressão, Rato, Sociedade, Governantes, Forte vs. Fraco, Liberdade de pensamento
SOBRE ALICE MÉRICOURT
Foto do autor Alice Méricourt
Alice Méricourt é uma escritora francesa com formação em história e literatura. "Ratolândia" é seu primeiro livro ilustrado.
leia mais...
SOBRE MA SANJIN
Ma Sanjin é um premiado ilustrador chinês, formado no Instituto de Belas Artes de Sichuan.
leia mais...
Cartão MasterCard
Cartão Visa
Cartão Amex
Cartão Diners
Cartão Elo
Cartão Hipercard
Selo de segurança da Cloudflare

Clube de Leitura Quindim

CNPJ 21.796.019/0001-66

Al. dos Maracatins, 548 - Cj. 04 | Moema

04089-001 | São Paulo-SP

Site protegido por reCAPTCHA Enterprise e Google, de acordo com as Políticas de Privacidade e Termos de Serviço.
2022© Clube de Leitura Quindim - Marca registrada e todos os direitos reservados - versão 3.5.53