Seleções > Guayarê: o menino da aldeia do rio

GUAYARÊ: O MENINO DA ALDEIA DO RIO

Texto: Yaguarê Yamã

Ilustração: Yaguarê Yamã

Editora: Biruta
Um garotinho, pertencente ao povo Maraguá, apresenta a rotina e o passar do tempo em sua aldeia. É uma boa maneira de se aproximar da língua e dos costumes de um grupo indígena que vive no Norte do país.
SINOPSE
Foto do resenhista Dauana Vale
por Dauana Vale

Guayarê, o protagonista, relata em português e na língua de seu povo, aspectos físicos e subjetivos de onde vive. Sua aldeia é chamada de Yaguawajar e fica às margens de um rio, no qual vê os pescadores e suas canoas cheias de peixes no final do dia. E é onde também brinca com seus amigos de pega-pega dentro d’água e por vezes conseguem pegar peixes com as próprias mãos. Entre uma brincadeira e outra, as crianças ajudam os adultos com os afazeres diários, como, por exemplo, carregar água do rio para casa quando necessário. A propósito, brincar é algo que não se restringe às crianças e faz parte da vida adulta como algo natural que está relacionado à alegria.

Na cultura Maraguá, há um ritual que marca a passagem das crianças para a vida adulta. O protagonista revela que o Wakaripé se dá entre treze e quinze anos para os meninos. E ele está ansioso para quando chegar sua vez, pois será o tempo de poder finalmente conhecer uma cidade grande na companhia do seu tio que viaja para contar a outras comunidades como é ser um indígena Maraguá.

Considerando a extensão territorial do nosso país e a pluralidade da cultura indígena, uma leitura como essa nos permite refletir sobre as particularidades dos povoados, não existe uma única maneira de ser indígena brasileiro. No livro consta também um glossário de palavras da língua Maraguá e apontamentos explicativos sobre os povos indígenas que habitam o Brasil.

Trata-se, portanto, de um importante instrumento de intercâmbio entre culturas. Os povos originários lutam diariamente por reconhecimento e respeito, e nos aproximarmos dessa causa é enxergar com mais profundidade as reais mazelas de um país que ainda não sabe contar a sua História.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS
Faixa etária: 3-5, 6-8
Ano: 2019
País: Brasil
ISBN: 9788578481414
DIMENSÕES E ACABAMENTO
25.8 cm x 21 cm x 0.4 cm
Peso: 160 g
Páginas: 32
COMPETÊNCIAS GERAIS BNCC
Pensamento científico, crítico e criativo, Repertório Cultural, Trabalho e Projeto de Vida
PRÊMIOS
Láurea Altamente Recomendável FNLIJ
TIPOS DE LEITURA
Para refletir
GÊNEROS
Livro informativo, Realismo cotidiano, Crônica
ASSUNTOS
Cultura indígena, Infância, Trabalho, Diversidade cultural, Ócio, Tempo livre, Moradia e habitação, Ritual de Passagem, População ribeirinha, Lazer, Coletividade, Comunidade indígena, Aldeia
SOBRE YAGUARÊ YAMÃ
Foto do autor Yaguarê Yamã
Amazonense, filho do povo Maraguá (por parte de mãe) e Sateré (por parte de pai), Yaguarê Yamã é graduado em Geografia pela Universidade de Santo Amaro, na cidade de São Paulo, onde viveu por seis anos. é escritor, professor, ilustrador e ativista pelos direitos indígenas. Atualmente mora em Parintins, onde leciona em uma escola pública e atua como liderança do povo Maraguá. Já publicou vários livros para crianças, jovens e adultos.
leia mais...

CLUBE DE LEITURA QUINDIM

CNPJ 21.796.019/0001-66
atendimento@quindim.com.br
(11) 4563-6701

Site protegido por reCAPTCHA Enterprise e Google, de acordo com as Políticas de Privacidade e Termos de Serviço.
2022© Clube de Leitura Quindim - Marca registrada e todos os direitos reservados - versão 3.5.35