Seleções > Contos de fadas: de Perrault, Grimm, Andersen e outros

CONTOS DE FADAS: DE PERRAULT, GRIMM, ANDERSEN E OUTROS

Texto: Ana Maria Machado, Hans Christian Andersen, Charles Perrault, Irmãos Grimm

Tradutores: Maria Luiza X. de A. Borges

Editora: Zahar
Contos com moralidade, contos inventados, contos populares de matriz europeia: uma breve viagem às tradições literárias da França, Alemanha, Dinamarca e Inglaterra, em um livro de bolso com capa dura.
SINOPSE
Foto do resenhista Peter O' Sagae
por Peter O' Sagae

Muitas vezes consideradas atemporais e universais, como histórias que se conhecemos habitualmente como contos de fadas possuem, de fato, um gostinho especial da época e do local onde foram e ainda são recontadas, seja na forma oral ou escrita. Deste modo, a expressão "conto de fadas" que dá título a esta antologia, também é um nome genérico e particular.

Primeiramente, diz respeito às narrativas folclóricas que se tornaram populares mundo afora, com a presença de objetos mágicos, seres sobrenaturais e animais que falam (como no reino da fábula), intervindo, ora auxiliando, ora afastando, os inumeráveis heróis no caminho de sua felicidade. Mas, particularmente, o rótulo faz referência a uma moda, na França dos séculos XVII e XVIII, após uma onda de narrativas e inventadas foram publicadas em uma coleção que chamou o Gabinete de Fadas.

 E aqui nesta antologia, publicado na série Clássicos Zahar, em 2010, tem uma amostra de diferentes contos tradicionais e autorais que permanecem como os mais populares através de sucessivas gerações. Dos contos com moralidade de Perrault, tem Cinderela, Pele de Asno, a primeira versão escrita de Chapeuzinho Vermelho, mais o Gato de Botas, o Pequeno Polegar e o Barba Azul. Tão cheia de ambientações misteriosas e feministas a seu modo, Madame Leprince de Beaumont nos presenteou com a trama de A Bela e a Fera.

Dos contos dedicados à leitura e à escuta em família, cinco narrativas compiladas da boca do povo e reelaboradas pelos irmãos Grimm, entre elas, a versão Chapeuzinho Vermelho com final feliz. Inventivo Andersen, cinco histórias. Merece destacar, após uma passagem pelos contos fixados na França, Alemanha e Dinamarca, um salto rumo à Inglaterra, encontrando personagens enraizados um pouco além da velha tradição continental, como João e o pé de feijão, mais a história completa dos três porquinhos, ambas das recolhas de Joseph Jacobs, e por fim um conto anônimo dos três ursos e a incorrigível Cachinhos de Ouro. 

O livro, com capa dura, em tamanho de bolso, traz uma apresentação de Ana Maria Machado, textos integrais com a tradução de Maria Luiza X. de A. Borges, e diversas miniaturas de gravuras coloridas de célebres artistas do passado, responsáveis pela expansão da reprodução de trabalhos em aquarela que caracterizou a Era de Ouro da Ilustração no setor editorial de livros para crianças como presentes de Natal e ocasiões especiais. 

INFORMAÇÕES TÉCNICAS
Faixa etária: 6-8, 9+
Ano: 2010
País: Brasil
ISBN: 9788537802748
DIMENSÕES E ACABAMENTO
17 cm x 12 cm x 2 cm
Peso: 204 g
Páginas: 288
COMPETÊNCIAS GERAIS BNCC
Pensamento científico, crítico e criativo, Conhecimento, Repertório Cultural
TIPOS DE LEITURA
Para refletir, Para se divertir, Para sentir medo, Para se emocionar
GÊNEROS
Conto de Fadas, Conto folclórico, Reconto
ASSUNTOS
Família, Desenvolvimento emocional, irmãos, Amizade, Amor, Egoísmo, Coragem, Superação, Amadurecimento, Magia, Rivalidade Fraternal, Caminho do herói, Altruísmo, Esforço, Felicidade, Abandono, Disfarce, Crueldade, Bruxas, Seres mágicos, Fadas, Artimanhas, Esperteza, Chapeuzinho Vermelho
SOBRE ANA MARIA MACHADO
Foto do autor Ana Maria Machado
Em 2019, Ana Maria Machado comemorou 50 anos de carreira literária. Graduada em Letras, lecionou na UFRJ e na PUC-RJ e iniciou sua trajetória de escritos para crianças por meio de pequenos textos publicados na revista Recreio.No período da ditadura militar, Ana Maria Machado integrou o movimento de resistência dos professores. Em 1969 foi presa, e em janeiro de 1970 partiu para o exílio na Europa. Atuou como jornalista na revista Elle de Paris e no serviço Brasileiro da BBC de Londres. Ana Maria Machado lecionou Língua Portuguesa na Sorbonne. Estudou na École Pratique des Hautes Études, e defendeu sua tese doutoral em Linguística e Semiologia orientada por Roland Barthes. Retornou ao Brasil em 1972 e trabalhou como jornalista no Correio da Manhã, no Globo e no Jornal do Brasil. Seu primeiro livro infantil Bento que Bento é o Frade foi publicado em 1977 e na companhia das publicações de Ruth Rocha, inaugurou uma nova forma de literatura destinada às crianças brasileiras.
leia mais...
SOBRE HANS CHRISTIAN ANDERSEN
Foto do autor Hans Christian Andersen
O talentoso filho de um sapateiro, Hans Christian Andersen parece mesmo um personagem de seus próprios contos, com algo de muito desajeitado e, ao mesmo tempo, afetuoso. Foi aprendiz de vários ofícios, mas não seguiu nenhum; aos quatorze anos, fugiu de casa com pouco dinheiro no bolso e tentou ser ator e cantor... viveu desenganos, teve um príncipe encantado para si, depois a solidão, mas nunca desistiu e tornou-se um escritor de novelas, poesia, teatro, livros de viagem, admitido nas mais elegantes e aristocráticas rodas de leitura de seu país. Hans Christian Andersen nasceu na Dinamarca em 1805 e a data de seu aniversário – 2 de abril – foi escolhida para celebrar o Dia Internacional do Livro Infantil.
leia mais...
SOBRE CHARLES PERRAULT
Charles Perrault foi um escritor e poeta francês do século XVII, celebrado como autor da primeira coletânea de contos de fadas para crianças. Ele fixou artisticamente em prosa algumas das histórias narradas por tradicionalmente por mulheres que ele conhecia como contos de velhas.O livro Histórias ou contos do tempo passado com moralidades foi publicado em 1697 e era igualmente conhecido como Contos da Mamãe Gansa, por causa da ilustração no frontispício da obtrra. Continha apenas oito aventuras mágicas, maravilhosas, também trágicas e admonitórias: A Bela Adormecida do Bosque, O Chapeuzinho Vermelho, O Barba-Azul, O Mestre Gato ou O Gato de Botas, As Fadas, Cinderela ou Os Sapatinhos de Vidro, Henrique de Topete e O Pequeno Polegar.Outras três histórias escritas anteriormente por Perrault foram Grisélides (1691), Os Desejos Ridículos (1693) e a famosa Pele de Asno (1694).
leia mais...
SOBRE IRMÃOS GRIMM
Jacob e Wilhelm Grimm foram dois irmãos, ambos acadêmicos, linguistas, poetas e escritores que nasceram no Condado de Hesse-Darmstadt, atual Alemanha. Grande parte da vida, eles se dedicaram à coleta de narrativas populares a fim de contribuírem para criar o Dicionário Definitivo da Língua Alemã, mas perceberam quão saborosas eram aquelas histórias, fábulas, anedotas, contos de esperteza, contos de encantamento, tão cheias de adivinhas, humor, medo, senso moral para justiça, conselhos, amor ingênuo, romantismo e fraternidade que decidiram também publicar um volume de Contos para Crianças e toda família, em 1812.
leia mais...
Cartão MasterCard
Cartão Visa
Cartão Amex
Cartão Diners
Cartão Elo
Cartão Hipercard
Selo de segurança da Cloudflare

Clube de Leitura Quindim

Al. dos Maracatins, 548 - Cj. 04 | Moema

04089-001 | São Paulo-SP

Site protegido por reCAPTCHA Enterprise e Google, de acordo com as Políticas de Privacidade e Termos de Serviço.
2022© Clube de Leitura Quindim - Marca registrada e todos os direitos reservados - versão 3.5.49