Seleções > Nós: uma antologia de literatura indígena

NÓS: UMA ANTOLOGIA DE LITERATURA INDÍGENA

Texto: Mauricio Negro

Ilustração: Mauricio Negro

Editora: Companhia das Letrinhas
Porque a vida é um coletivo: a criança vive em sociedade, a cidade e a natureza, a realidade se apresentando todo dia em fatos ordinários e imaginações, como a memória e o futuro, com a diversidade do instante presente.
SINOPSE NÓS: UMA ANTOLOGIA DE LITERATURA INDÍGENA
Foto do resenhista Peter O' Sagae
por Peter O' Sagae e Marina Fortes
Foto do resenhista Marina Fortes
por Peter O' Sagae e Marina Fortes

Dez povos, dez histórias míticas, uma antologia de literatura indígena que dá vez à palavra que abre o cosmo, tornando o desconhecido tangível à compreensão e à experiência do dia a dia. Nós, em uma visão ampla, somos amor, as origens, a fruta, os animais da água, da terra e do céu, os utensílios que inventamos, o domínio sobre a pedra e o fogo, a eletricidade e os concílios humanos. Nós somos o indígena e o estrangeiro, no sentido de aqueles que nasceram e permanecem em seu povo e do outro que vive caminhando de lugar em lugar. Cada povo tem a sua língua, a fala e o léxico, uma gramática que não apenas organiza frases mas igualmente faz perceber a ordem do mundo de um modo particular. Por vezes a dimensão que um homem tem de si mesmo é compartilhada entre os povos vizinhos, por vezes não — e é isto que possibilita a troca.

Dez histórias aqui são escritas a doze pares de olhos e mãos. Cada autor é uma âncora de sonhos e lutas ancestrais no movimento presente da vida. Cada nome tem o eco de uma etnia sonora que se converteu em linguagem escrita. Ora o código de nosso alfabeto não é nosso; seu uso remonta a várias épocas e lugares, permitindo perpetuar conhecimentos que o tempo não apaga. Hoje você pode soletrar e ouvir cada nome, buscando sentir a autoridade que transmitem: mebengôkré kayapó, saterê-mawé, maraguá, pirá-tapuya waíkhana, balatiponé umutina, taurepang, umuko masá desana, guarani mbyá, krenak e kurâ-bakairi.

Graças a novas compreensões que temos de cultura — os nós que nos prendem em sociedade, deixamos de lado as generalizações do passado e passamos a nos interessar pelos grupos cada vez mais particulares e mais complexos, em suas redes que ligam a ideia de tribo-aldeia à internet. São comunidades, famílias, indivíduos que vêm atualizando o coletivo por meio de uma escrita pessoal, dando existência a uma literatura indígena contemporânea. Aqui, no lugar do anônimo, surgem o nome próprio de seus autores-pontes entre a tradição oral e nós, os leitores, num trabalho de reunião e reconto organizado por Maurício Negro, ilustrador, escritor e gestor de projetos socioambientais e identitários. São contos, mitos e lendas para crianças e jovens leitores, mas o papo segue firme entre adultos. É preciso dar os nomes das coisas brasileiras, aclarar as velhas histórias para descobrir que o início do mundo é o incessante gesto criativo de seus narradores e o direito a ter direitos iguais a nós.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS
Faixa etária: 9+
Ano: 2019
País: Brasil
ISBN: 9788574068640
DIMENSÕES E ACABAMENTO
22 cm x 15.7 cm x 1 cm
Peso: 226 g
Páginas: 126
COMPETÊNCIAS GERAIS BNCC
Pensamento científico, crítico e criativo, Autoconhecimento e autocuidado, Empatia e cooperação, Responsabilidade e cidadania, Repertório Cultural
TIPOS DE LEITURA
Para refletir, Para se divertir, Para sentir medo, Para se emocionar, Para conversar sobre temas difíceis
GÊNEROS
Mito e lenda, Livro informativo, Reconto
ASSUNTOS
Cultura indígena, Empatia, Representatividade, Diversidade cultural, Folclore, Amazônia, Floresta Amazônica, Identidade, Brasil, Relações Humanas, Tradições brasileiras, Patrimônio cultural, Questões de gênero, Moradia e habitação, Identidades culturais, Povos Originários, Comunidade indígena, Aldeia
SOBRE MAURICIO NEGRO
Foto do autor Mauricio Negro
Artista visual, escritor, designer gráfico e pesquisador. Tem realizado projetos relacionados às matrizes culturais brasileiras e à natureza. Colaborou com mais de cem livros de escritores brasileiros e estrangeiros ao longo de mais de vinte anos. Participou de diversas exposições e catálogos no Brasil e no exterior. Faz monotipias, colagens e pirogravuras. Recebeu diversos prêmios e certificações, como o White Ravens, o NOMA, o prêmio Jabuti, entre outros. Há mais de vinte anos coordena o Negro Design Studio na elaboração de projetos no segmento editorial, audiovisual e sociocultural. É consultor de literatura indígena e membro do conselho diretor da Sociedade dos Ilustradores do Brasil.
leia mais...
Cartão MasterCard
Cartão Visa
Cartão Amex
Cartão Diners
Cartão Elo
Cartão Hipercard
Selo de segurança da Cloudflare

Clube de Leitura Quindim

CNPJ 21.796.019/0001-66

Al. dos Maracatins, 548 - Cj. 04 | Moema

04089-001 | São Paulo-SP

Site protegido por reCAPTCHA Enterprise e Google, de acordo com as Políticas de Privacidade e Termos de Serviço.
2022© Clube de Leitura Quindim - Marca registrada e todos os direitos reservados - versão 3.5.53