Novos estudos confirmam que uso excessivo de telas atrapalha o desenvolvimento neurológico, comportamental e cognitivo de crianças.