No Dia Internacional do Livro Infantil, Volnei Canônica mostra porque a criança nunca foi e nunca será