Qual a importância da arte? Entenda melhor como as manifestações artísticas são fundamentais para a sociedade e passe isso aos seus filhos

Clube de Leitura Quindim convidou o redator Leonardo Ponso para nos contar qual a importância da arte para a nossa sociedade e seus benefícios para as crianças.

VOCÊ JÁ PERCEBEU QUE CONSOME ALGUMA FORMA DE ARTE TODOS OS DIAS?

Qual a importância da arte para você? Aí está uma pergunta capciosa, que às vezes nos faz pensar em uma resposta de imediato, que nem sempre condiz com a realidade.

Em um primeiro momento, podemos relacionar a arte apenas a pinturas, peças de teatro e músicas clássicas. De fato, todas essas são excelentes manifestações artísticas, mas que estão longe (e bem longe) de serem as únicas existentes.

Se a discussão parecia um pouco subjetiva assim que fizemos a pergunta no primeiro parágrafo, agora ela já pode ter feito seus neurônios pulsarem. Afinal, será que já menosprezamos o valor e a importância da arte em nossas vidas?

A reflexão é importante para os adultos, mas também é fundamental para as crianças. Afinal, nosso papel é fazer que elas valorizem a arte desde pequenas, e nossa concepção está diretamente relacionada à maneira com a qual elas olharão para a arte.

Nos acompanhe na leitura para discutirmos qual a importância da arte para o ser humano e para a sociedade como um todo. Porém, já deixamos um spoiler aqui: ela é indispensável para nossas vidas!

Veja também: Como estimular a criatividade infantil? Descubra e aplique agora!

AFINAL, O QUE É ARTE?

Antes de entrarmos no debate sobre a importância da arte, é interessante entendermos a definição de arte – o que também não é tão simples quanto pode parecer.

Para termos algum embasamento, vamos olhar para a definição de arte de acordo com a Enciclopédia de Filosofia de Stanford, em um artigo que foi publicado pela primeira vez em 23 de outubro de 2007 e passou por uma revisão em 14 de agosto de 2018.

O primeiro parágrafo já explica bem a falta de critérios que existe nesse sentido:

“A definição de arte é controversa na filosofia contemporânea. Até a possibilidade de a arte ser definida é um assunto controverso. A utilidade filosófica de uma definição de arte também já foi debatida.”

Outro parágrafo, este na conclusão do conteúdo, elucida a mesma ideia:

“Claro, se a classe das obras de arte, ou das artes, é um mero amontoado caótico, sem qualquer unidade genuína, então as definições enumerativas não podem ser criticadas por não serem informativas: elas explicam tudo o que é possível fazer, porque capturam toda a unidade que é possível capturar.”

Pedimos desculpas se deixamos a explicação difícil demais, mas queremos mostrar uma coisa: é difícil encontrar uma única definição de arte, já que tudo depende de quem analisa e do contexto em que aquilo está inserido.

Veja também: Poesia, qual a importância em nossa sociedade?

E QUAIS SÃO AS SETE ARTES?

É provável que você já tenha ouvido falar sobre as sete artes e a sétima arte, mas sabe de onde veio isso?

Essa definição é resultado do trabalho de Ricciotto Canudo, um intelectual italiano. Em 1923, ele propôs em seu “Manifesto das Sete Artes e Estética da Sétima Arte” que o cinema fosse considerado como a sétima arte, o que aumentou uma lista que já tinha sido criada antes pelo filósofo Georg Wilhelm Friedrich Hegel.

Inclusive, esse manifesto já foi uma atualização de uma publicação prévia de Canudo, chamada de “La Naissance d’un sixième art. Essai sur le cinématographe”, em que o cinema era considerado como a sexta arte.

No “final das contas” (pelo menos por enquanto, como veremos adiante), a lista de Ricciotto Canudo com as sete artes ficou com os seguintes elementos, que podem nos ajudar bastante a entender o que é arte:

  1. Arquitetura
  2. Escultura
  3. Pintura
  4. Música
  5. Poesia
  6. Dança
  7. Cinema

O teatro não aparece nessa lista porque, de acordo com o próprio manifesto, combina várias linguagens artísticas diferentes.

Porém, com o passar do tempo, outras artes também passaram a ser consideradas, como as seguintes:

  • Literatura;
  • Histórias em quadrinhos;
  • Jogos de computador e videogame;
  • Arte digital.

Depois de tantas idas e vindas, chegamos a mais uma conclusão: é praticamente impossível delimitar um número específico de artes. Afinal, há alguns elementos da lista que são bem mais recentes que outros, como os jogos de videogame e a arte digital.

Logo, com o desenvolvimento de novas tecnologias e a constante evolução da sociedade, nada impede que novos elementos passem a fazer parte dessa lista.

Leia também: Histórias em quadrinhos para crianças: conheça sua origem e os benefícios para os pequenos que leem gibis

COMO PODEMOS, ENTÃO, ENSINAR A IMPORTÂNCIA DA ARTE PARA AS CRIANÇAS?

Com tanta variedade e diversidade, parece até difícil encontrar uma resposta a essa pergunta, mas poderíamos escolher a seguinte: nosso papel é mostrar aos pequenos como a arte é importante e merece ser valorizada, já que ela traz formas de expressar a criatividade e compartilhar a cultura.

A arte é praticamente um sustentáculo da sociedade. Por isso, quando pensamos qual a importância da arte na vida das pessoas, vale ampliar um pouco o raciocínio para perceber como ela é, de fato, imprescindível em nosso cotidiano.

Por exemplo, muitas pessoas gostam de ouvir música quando estão estressadas. A música é uma manifestação de arte, e esses efeitos já foram comprovados: um estudo publicado na PLOS ONE concluiu que ouvir música impacta no sistema psicobiológico do estresse.

Outros, por sua vez, gostam de ler antes de dormir. Isso também foi cientificamente comprovado por um estudo da Universidade de Sussex, que mostrou que a leitura reduziu os níveis de estresse em 68%, superando outras atividades, como ouvir música (61%) ou tomar chá ou café (54%).

Porém, nem tudo precisa de estudos científicos para sua comprovação, já que o próprio empirismo às vezes dá conta do recado. Quem não gosta de assistir a um bom filme, maratonar aquela série bacana, jogar videogame com os amigos ou ligar o rádio quando estamos presos no congestionamento?

O próprio Clube de Leitura Quindim foi criado tendo como base a literatura, que não pode deixar de ser considerada como uma forma de arte.

Depois de tantas idas e vindas neste conteúdo, queremos deixar a seguinte mensagem: a arte é fundamental na sociedade. Ela não está reservada apenas aos museus e à arquitetura clássica de Atenas, pois também aparece em nossos aplicativos de streaming e até em sua banca de jornal preferida.

Ao mostrar como o conceito de arte é amplo e diversificado, ajudamos nossos pequenos a entender como existe arte para todos os gostos, o que é muito bom. Assim, cada um pode escolher o que mais gosta.

Por fim, também percebemos como, de fato, a arte nos rodeia todos os dias, seja quando observamos as belas linhas de um edifício na capital ou cantarolamos nossa canção preferida no rádio. E, cá entre nós, o mundo fica muito mais belo, vivo e interessante com a arte!

Aproveitando, deixamos aqui uma ótima sugestão: o clube de leitura do Quindim. Além de fortalecer a literatura nacional, você ainda contará com livros curados por grandes referências, como Ziraldo, Ana Maria Machado, Daniel Munduruku, Graça Lima, Walcyr Carrasco e Marina Colasanti. E você ainda pode baixar o nosso e-book com 32 livros para estimular a criatividade infantil.

E aí, você já tinha pensado dessa forma sobre qual a importância da arte? Qual é a sua manifestação artística preferida? E a de seus pequenos? Deixe sua opinião aqui nos comentários!


APROVEITE ESTE MOMENTO PARA INCENTIVAR A LEITURA!


10 livros para incentivar a criatividade das crianças

Quem busca estimular a criatividade infantil também descobre que é essencial encorajar as crianças a ler por prazer, não apenas por obrigação. Afinal, ler o que gosta é tão importante quando a leitura escolar! Além de deixar os pequenos explorarem seus interesses nesse sentido, há várias obras literárias poderosíssimas para estimular a criatividade infantil. Por isso, o Clube Quindim fez uma lista de livros para incentivar a criatividade das crianças.

LIVROS PARA INCENTIVAR A CRIATIVIDADE DAS CRIANÇAS DE 0 A 2 ANOS

Autor: Renato Moriconi
Editora: DCL

O sonho que brotou

A protagonista desse livro é uma menina que adora desenhar! Ela desenha tudo o que vê e aproveita as férias na casa da avó para deixar a criatividade fluir através de seus sonhos e rabiscos. O sonho que brotou é um convite à infância e à imaginação! Com certeza, você e o seu pequeno vão adorar ver a arte da nossa pequena protagonista ganhando vida. O seu filho também gosta de rabiscar e desenhar em qualquer papel que encontra? Que tal usar essa obra para soltar a criatividade com as crianças e fazer desenhos pra lá de divertidos?

Autora: Eva Furnari
Editora: Moderna

Não confunda

O próximo na nossa lista de livros para incentivar a criatividade das crianças é Não confunda, uma obra super engraçada e divertida da Eva Furnari e que traz brincadeiras criativas com as palavras. Não devemos confundir “picolé salgado” com “jacaré mimado” e nem “mochila gigante” com “gorila mutante”. Embora essas ideias nos pareçam muito surreais, os pequenos vão se divertir muito com os cenários e rimas dessa obra. E vocês podem até soltar a imaginação e tentar criar as próprias rimas engraçadas! Outro ponto muito legal dessa obra é que os bebês estão justamente nessa fase em que trocas de palavras podem ocorrer assim como nos vários versos criados por Eva Furnari. Se você quiser saber mais sobre estimular a fala do bebê, pode conferir no nosso blog!

Veja também: Como estimular a fala do bebê? Confira 10 dicas

LIVROS para INCENTIVAr A CRIATIVIDADE DAS CRIANÇAS DE 3 A 5 ANOS

Autora: Olga de Díos
Editora: Boitatá

Leotolda

Além de um livro divertido, Leotolda encanta os leitores com suas ilustrações incríveis e texto que interage com os pequenos. É um dos livros para incentivar a criatividade das crianças pois, além da história muito imaginativa, no final do livro as crianças são convidadas a desenhar a personagem principal Leotolda, que se perdeu de seus amigos e precisa ser encontrada. Junte-se ao seu pequeno nessa atividade artística e envie para nosso instagram @clubequindim a sua versão da Leotolda! Nós vamos adorar conhecê-la!

Autora: Ruth Rocha
Ilustrador: Alcy
Editora: Salamandra

Nicolau tinha uma ideia

O que fazer quando estamos cercados por gente que têm apenas uma única ideia fixa? Bem, para Nicolau isso não foi problema! Pois todos nós podemos refletir e encontrar formas diferentes de pensar e resolver um problema! Livros que incentivem a criatividade das crianças são importantes pois a criatividade não é só uma habilidade usada para fazer algo de cunho artístico. Resolver problemas e ter novas ideias também demanda muita imaginação, e soluções criativas são cada vez mais valiosas no mundo atual. Essa obra também está na nossa lista de livros sobre política para as crianças que você pode conferir em nosso blog!

Veja também: 10 livros sobre política para apresentar aos pequenos

LIVROS para INCENTIVAr A CRIATIVIDADE DAS CRIANÇAS DE 6 A 8 ANOS

Escritor: Ilan Bremnan
Ilustrador: Renato Moriconi
Editora: Moderna

O Alvo

Essa história nos apresenta um senhor que sempre tem uma história perfeita para contar em cada situação. Ou será que é o ouvinte que entende a história em seu próprio contexto e encontra ele mesmo a solução para seu problema? Talvez você conheça alguém com essa habilidade de contação de histórias e admire sua criatividade. Mas a interpretação dessas histórias também pede grande criatividade! Leia essa obra com seu pequeno e explore as várias interpretações que uma mesma história pode oferecer!

Escritor: Leo Cunha
Ilustradora: Mariana Massarani
Editora: Editora do Brasil

O livro maluco das poções mágicas

Esse livro traz várias poções engraçadas que brincam com as palavras como a “REFILgerante” que é um copo de refrigerante que você pode beber à vontade e sempre volta a se encher! Além de várias outras poções com nomes super criativos. Que tal você e o seu pequeno se aventurarem a criar as suas próprias poções?

LIVROS para INCENTIVAr A CRIATIVIDADE DAS CRIANÇAS DE 9 A 12 ANOS

Escritora: Rosana Rios
Ilustrador: Mauricio Negro
Editora: Pulo do Gato

Foi ele que escreveu a ventania

Uma grande homenagem à poesia e à escrita, Foi ele que escreveu a ventania nos traz um protagonista que é apaixonado pela arte até que finalmente resolve escrever a sua própria poesia. E é então que ele descobre o poder das palavras e tudo o que elas transformam! Esse é um dos livros para incentivar a criatividade das crianças com uma história sensível que vai tocar até os adultos.

Escritor: Alex Nogués
Ilustradora: Bea Enríquez
Tradutora: Maria João Moreno
Editora: Biruta

A praia dos inúteis

O que você faria se, ao ser questionado sobre o que deseja ser quando crescer, o seu filho respondesse que gostaria de ser inútil? Esse é o desejo da nossa protagonista nessa obra, mas calma! O que acontece aqui é que o pai da pequena acha que arte e tudo ligado a esse campo é inútil, mas será mesmo? Essa pode ser uma reflexão levantada com o seu filho depois da leitura dessa obra, afinal, qual a função da arte? Será que existe uma função para a arte? Ou a beleza dela seria justamente não ter função?

APROVEITE ESTE MOMENTO PARA INCENTIVAR A LEITURA!


Como estimular a criatividade infantil? Descubra e aplique agora!

Incentivar a criatividade infantil ajudará os pequenos por toda a sua vida!

As crianças já possuem, naturalmente, a criatividade aflorada. Mas, já que os adultos entendem na prática como ser criativo é fundamental para uma vida plena, feliz, saudável e divertida, como estimular a criatividade infantil e contribuir nesse processo?

Se você quer ensinar como ser criativo ao seu filho, neto, sobrinho ou a qualquer outra criança, não existe uma fórmula mágica, mas há atividades, técnicas e práticas que ajudam a estimular a criatividade infantil, algo que certamente será benéfico em outras fases da vida, da pré-adolescência à terceira idade.

Continue conosco e saiba como ajudar as crianças a serem mais criativas!

O que é criatividade?

Embora o termo seja muito conhecido e usado em nosso dia a dia, cabe pontuar, rapidamente, o que é criatividade. Afinal, fica difícil saber como estimular algo nas crianças sem entender do que se trata, não é?

Para ajudar, nós separamos duas definições que alguns autores deram à criatividade, acompanhadas das obras em que elas aparecem, com tradução livre. Confira:

  • “A criatividade é definida como a tendência de gerar ou reconhecer ideias, alternativas ou possibilidades que podem ser úteis para resolver problemas, comunicar-se com outras pessoas e entreter a si próprio e aos outros.” – Human Motivation, Robert E. Franken
  • “Todos que estudam criatividade concordam que, para algo ser criativo, não basta que seja novo: é preciso que tenha valor ou que seja apropriado para as demandas cognitivas da situação.” – Creativity: Beyond the Myth of Genius, Robert W. Weisberg

Portanto, podemos definir o que é criatividade como a capacidade de criar alternativas e possibilidades úteis para a solução de problemas, as quais, além de novas, precisam ser relevantes para cada situação.

Com uma definição dessas, fica evidente a importância de estimular a criatividade infantil, não é?

Quais são os benefícios da criatividade?

Saber como estimular a criatividade na educação infantil e em seu dia a dia é essencial, já que a criatividade oferece uma série de benefícios aos seus detentores, como os seguintes:

  • Além de poder ser aplicada de várias formas, seus benefícios servem para praticamente todas as profissões.
  • Promoção do pensamento e da solução de problemas. De detalhes técnicos de escrita e desenho ao desafio de criar obras literárias e artísticas, a solução de problemas é fundamental no processo criativo.
  • Redução do estresse e ansiedade. Geralmente, a busca por projetos criativos é feita porque as pessoas desfrutam de todo o processo ou de seus resultados. O ato de criar inspira um senso único de contentamento.
  • Obtenção de sentimentos de conquista e orgulho. A combinação de brainstorming, do processo técnico e do processo finalizado costuma ser uma ótima receita para a satisfação pessoal.
  • Ligação a outras pessoas com as mesmas paixões. Ter um foco criativo pode ajudar a encontrar uma comunidade e, assim, criar laços fortes e significativos para toda a vida.
  • Melhora da habilidade de concentração. Criar demanda dedicação e comprometimento, ambas habilidades super valiosas.
  • Atuar como um pré-requisito da inovação. Os avanços pelos quais a humanidade já passou vieram de novas ideias, as quais são inspiradas pela imaginação e pela criatividade.
  • Encorajamento ao aprendizado constante. A criatividade requer a humildade de saber que sempre há espaço para melhorar, além de um comprometimento de se manter desafiando suas ideias e habilidades até que novos crescimentos aconteçam.

Você sabia que outras atividades como tangram e xadrez também incentivam a criatividade dos pequenos? Você pode conferir mais em nosso blog sobre o que é tangram e como ensinar xadrez para crianças.

Veja também: O que é Tangram? Aprenda e conheça 10 benefícios para o seu filho

Por que é importante estimular a criatividade infantil?

Porque esta é a fase da vida em que as pessoas são mais criativas, com uma diferença absurda para as demais etapas trazidas pelo crescimento.

Lembra quando dissemos que as crianças são naturalmente criativas? Pois bem, foi exatamente isso o que comprovou um estudo feito pela NASA, liderado pelo Dr. George Land e pela Dr.ª Beth Jarman.

O objetivo do estudo era explorar e tentar entender melhor a real fonte da criatividade. Para isso, então, eles testaram 1.600 crianças entre 4 e 5 anos de idade.

Os resultados foram surpreendentes: 98% foram considerados gênios criativos.

Dada a surpresa, eles decidiram testar o mesmo grupo de crianças depois de 5 anos, quando elas já tinham por volta de 10 anos de idade. Agora, apenas 30% das crianças foram consideradas como gênios criativos.

Aos 15 anos, os resultados caíram para 12%.

O mesmo teste foi aplicado em um grupo de adultos, e os resultados foram ainda mais chocantes: apenas 2% foram considerados gênios criativos.

Logo, concluímos que saber como estimular a criatividade infantil não está tão relacionado a ensinar os pequenos a serem criativos, mas sim a ajudá-los a manter esta característica que já vem desde o ventre!

Caso tenha interesse, você também pode conferir em nosso blog um pouco sobre a cultura maker e como ela pode prepara as crianças para novos desafios valorizando a criatividade dos pequenos.

Veja também: Cultura maker: como ela pode preparar seu filho para os novos desafios

Afinal de contas, como estimular a criatividade infantil?

Essa é uma pergunta bem complexa. Afinal, diferente das maneiras de estimular o raciocínio lógico infantil e a matemática que já abordamos aqui no blog, a criatividade se refere a algo menos mensurável e mais abstrato. Porém, ainda assim, é possível seguir algumas dicas interessantes, como as seguintes:

  • Deixe as crianças questionarem as coisas. Por que o céu é azul? Por que o oceano tem ondas, mas os rios e lagos não têm? Como a gravidade funciona? Essas são algumas das infinitas perguntas que podem estimular a criatividade infantil.
  • Ensine várias formas de resolver problemas. Seja um problema de matemática da escola ou alguma questão socioemocional, é importante que os pais e cuidadores mostrem que há diferentes soluções, o que evidencia uma vantagem de ser criativo: poder escolher a melhor solução.
  • Instigue sua curiosidade. As crianças já nascem curiosas, e é papel dos pais e cuidadores indicar aos pequenos que eles podem direcionar sua curiosidade para diferentes alvos, da preservação do meio ambiente à melhor forma de concluir uma jogada de xadrez ou a qualquer outro assunto que seja de seu interesse.
  • Dê a elas tempo livre e espaço. A liberdade é importante para explorar a imaginação. Deixe as crianças gastarem algumas horas em casa sem nenhuma atividade marcada, de modo que elas possam explorar o ambiente sem objetivos específicos e, assim, deixar a imaginação fluir no que estiverem fazendo.
  • Evite recompensar as crianças por mostrarem sua criatividade. Ao invés de dar incentivos aos pequenos por suas atividades criativas, prefira mostrar como é prazeroso dominar tais atividades. Assim, evita-se que elas queiram usar a criatividade apenas para obter recompensas tangíveis, o que poderia reduzir a qualidade do processo.

Aprendeu como estimular a criatividade infantil? Então coloque em prática!

Esperamos que você tenha percebido como estimular a criatividade infantil é importante para os pequenos e pode render-lhes frutos por toda a vida, além de comprovar como a infância é uma época em que a criatividade está fervilhando no cérebro das crianças.

Ler por prazer também é indispensável para o estímulo da criatividade, e é aqui que entra o Quindim, o clube de assinatura infantil que pode enviar até 4 livros por mês para a sua casa. Assim, a biblioteca dos seus pequenos será cada vez maior.

Você conhece alguma outra forma de como estimular a criatividade infantil? Já viu seu filho pensando em como ser criativo e, então, percebeu que ele encontrou uma solução fantástica para aquele problema? Deixe sua opinião aqui nos comentários e até a próxima!

APROVEITE ESTE MOMENTO PARA INCENTIVAR A LEITURA!