10 livros para crianças de 9 a 12 anos

Na fase dos 9 a 12 anos, talvez você tenha percebido que a relação da criança com a leitura muda muito! Quando os pequenos já estão completamente alfabetizados, é comum pensarmos que eles já são leitores formados e, por isso, não precisamos mais incentivá-los. Entretanto, aí que está o grande problema.

Esse período, na verdade, é um momento em que muitas crianças perdem o hábito da leitura. Embora elas continuem lendo as obras indicadas pela escola, não veem mais a leitura como fonte de prazer. Então, como ajudar nossos pequenos de 9 a 12 anos a gostarem de ler mais?

Por que incentivar crianças na fase escolar a lerem o que gostam

Como já dissemos aqui, para que uma criança goste de ler é importante que ela tenha acesso a livros de que ela goste. Por mais que a escola tenha um papel essencial no fomento à leitura, a pesquisa Retratos da Leitura indica que a maior parte dos leitores ganham o gosto pela leitura por influência de figuras de afeto femininas, como mães, irmãs, tias, avós. Então, o melhor que você pode fazer para que o seu pequeno de 9 a 12 anos goste de ler é incentivá-lo em casa. A leitura compartilhada, em família, continua muito potente mesmo com os mais velhos!

No entanto, com 9 a 12 anos, pode ser que o seu pequeno ainda não saiba que gêneros prefere ou quais são os seus autores favoritos. Aí que entra a importância de oferecer uma biblioteca diversificada! Dessa forma, a criança constrói um bom repertório (o que, com certeza, a ajudará muito nos mais diversos aspectos) e ainda descobre o que mais gosta de ler.

Conheça 10 livros para ler com crianças de 9 a 12 anos

Para ajudar na escolha, trouxemos aqui uma lista bem diversificada com obras para os pequenos de 9 a 12 anos. Então, são livros de autores brasileiros e estrangeiros, que tratam de questões como o ócio, a construção de identidade, a diversidade cultural e a censura. Aproveite!

1. Como mudar o mundo

como mudar o mundo 9 a 12 anos
Escritora: Stela Barbieri
Ilustrador: Fernando Vilela
Editora: FTD

Nesta obra, podemos conhecer alguns aspectos da cultura de diferentes populações. Afinal, nossas histórias, nossos mitos e tradições têm muito a dizer sobre quem nós somos e como vivemos. O folclore de um povo demonstra quais questões mais aparecem em seu imaginário, ou seja, as dúvidas que eles buscam responder. Mostra sua forma de pensar e ver a vida e, além disso, é sempre interessante conhecer diferentes culturas e ver de que forma elas se aproximam ou se afastam da nossa. Entender o outro pode nos ajudar a entender nós mesmos, pois a partir do contraste ou da proximidade com o outro conseguimos perceber diversos aspectos do nosso eu.

Leia também: Descolonização cultural: um tema urgente para quem educa novas gerações

2. Clarice

clarice roger mello 9 a 12 anos
Escritor: Roger Mello
Ilustrador: Felipe Cavalcante
Editora: Global

Ganhador do Jabuti de 2019 por seu incrível projeto gráfico feito por Felipe Cavalcante, este livro fala de um período muito doloroso de nossa História. A personagem Clarice narra as suas angústias e curiosidades durante a ditadura militar. É um livro recheado de suspense, que não nos entrega mensagens claras, mas nos convida a decifrá-las. Qualquer situação de forte opressão causa aflições. E no caso das crianças, que estão descobrindo o mundo, estas se tornam barreiras, perguntas não respondidas. Por isso, é uma obra incrível para refletir sobre censura e pensar nos efeitos da opressão sobre os pequenos.

Leia também: Literatura infantil e ditadura militar: crítica que driblou a censura

3. Na floresta

na floresta capa
Autores: Diversos
Editora: WMF Martins Fontes

Neste livro, conhecemos releituras de contos de fadas dos Irmãos Grimm em histórias em quadrinhos, cada uma com sua linguagem! Esses contos de fadas e os seres que neles habitam sobreviveram ao longo dos séculos porque estão ligados à essência do ser humano. Da mesma forma, trazem sentimentos que pertencem às crianças desde os seus primeiros dias de vida, como amor, ciúme, medo, abandono, perda. A força do conto de fadas está, sem dúvida, nesse encontro entre o real e o imaginário. E, neste livro, com os quadrinhos, os contos ganham ainda uma outra leitura de tal forma que enriquece esses clássicos da literatura universal. Esse livro vai encantar os mais novos e os mais velhos, que irão se lembrar da infância e dos seus contos de fadas favoritos na época!

4. Momo

momo michael ende 9 a 12 anos
Autor: Michael Ende
Editora: WMF Martins Fontes

Escrito por um dos maiores autores de literatura juvenil de todos os tempos, Momo fala com originalidade sobre um tema pouco abordado: o tempo e o dinheiro na contemporaneidade. Repleto de alegorias que despertam reflexões sobre o mundo contemporâneo, conta a história de Momo, uma menina que consegue realmente ouvir as pessoas e as ajudar nas mais diferentes questões. Mas logo chegam os homens cinzentos, seduzindo a todos para a importância de se poupar tempo para o futuro. Então, é uma obra que fala sobre a importância do livre brincar na infância, sobre a potência da imaginação e ainda traz uma reflexão sobre a cultura da produtividade.

5. Quando a primavera chegar

Quando a primavera chegar marina colasanti
Autora: Marina Colasanti
Editora: Global

Esta obra entrega uma antologia de 17 contos inéditos da Marina Colasanti, que trazem o maravilhoso como marca. Um crisântemo floresce na palma da mão, um menino nasce com um olho no meio da testa, um relojoeiro fabrica um robô, um rei precisa de povo. Contos que trazem metáforas sobre regeneração, sobre dores e alegrias, sobre aquilo que não sabemos explicar e que nos faz humanos. As camadas de leitura que esta obra traz ultrapassa as fronteiras da idade – se é que elas existem de fato. Assim, é uma obra que fala a todos com fluência leitora, jovens e adultos, e que pode ser lida e discutida por toda a família.

6. Assim eu vejo

assim eu vejo rpmana romanyshyn andriy lesiv editora do brasil
Autores: Romana Romanyshyn e Andriy Lesiv
Editora: Editora do Brasil

Uma obra que mescla duas linguagens, a literária e a informativa, para trazer uma história sobre o que vemos – e o que não vemos, mas sentimos, imaginamos, pensamos. É um livro que nos motiva a explorar o mundo para além do que nossa visão alcança. Assim, ao nos propor uma imersão em um mundo cheio de informações científicas e pragmáticas sobre a visão (que muito pode interessar aos pequenos de 9 a 12 anos que já se apaixonaram pelas ciências), a obra nos leva também por um caminho poético, rico em metáforas e muitas figuras de linguagem. Uma obra que explica como a visão funciona enquanto desconstrói o que é essa visão. E a verdade por trás dela. Uma obra que questiona os tamanhos e as importâncias. Que fala sobre mistério. Medo. Perspectivas diferentes. E sonhos.

7. O invisível

o invisivel andres sandoval alcides villaça
Escritor: Alcides Villaça
Ilustrador: Andrés Sandoval
Editora: Editora 34

Nesta obra, acompanhamos um menino que é mestre em ser invisível. Ele passa por onde quiser sem ser visto e faz o que quiser sem arranjar confusão. Porém, chega um momento em que não há mais graça em passar despercebido: ele quer justamente ser visto por quem ama, quer ser reconhecido e amado. Este livro aborda, de forma muito poética, a invisibilidade da infância. Muitas vezes, não percebemos as crianças por acreditar que nosso olhar é mais importante que o delas. Afinal, ambos têm muito a oferecer, o da infância e o do adulto. E se abrir para esse encontro de olhares é um grande exercício cotidiano.

Leia também: Infância: uma história de invisibilidade e abandono

8. Um amigo para sempre

criança solidaria
Escritora: Marina Colasanti
Ilustrador: Guazzelli
Editora: FTD

Neste livro, acompanhamos as tardes de sol de um preso político, que enxerga poesia em seus arredores e conquista a confiança de um passarinho. O personagem se relaciona com a natureza sem uma hierarquia. Ele vê o pássaro como um amigo, ele o quer por perto, respeita
seus limites e, portanto, ganha sua confiança aos poucos. E acima de tudo respeita que ele tenha seguido o seu destino. Essa relação tão bonita tem muito a nos ensinar e ao mesmo tempo traz reflexões a respeito da forma como tratamos outros animais. Ver os animais sem pensarmos em uma superioridade humana pode ser muito importante para começarmos a tratar o planeta com mais carinho.

9. Konrad

konrad capa
Escritora: Christine Nöstlinger
Ilustrações: Annette Swoboda
Editora: Biruta

Dona Bartolotti vivia uma vida tranquila tecendo tapetes, comprando coisas pelo correio e saindo com o namorado duas vezes por semana. Mas, certo dia, o carteiro traz uma lata e de dentro dela sai um filho. E a partir daí nascem uma mãe, um pai e uma família. É a história de Konrad, um menino fabricado que chega literalmente enlatado. Assim, cheia de situações “malucas”, a obra agrada as crianças e os adultos. Nela certamente podemos refletir sobre as expectativas que colocamos nas crianças, o que consideramos como bom comportamento, o que é um defeito. A história acontece no mundo real e personagens bizarros mas cheios de características humanas!

Leia também: O “mito da criança boazinha” e como ele pode engessar a infância

10. O urso que não era

Escritor: Frank Tashlin
Tradutora: Dani Gutfreund
Editora: Boitatá

O inverno chega e o Urso encontra uma gruta para hibernar, mas ele desperta na primavera e se encontra no meio de uma fábrica. Para onde foi a floresta e o que ele deveria fazer numa fábrica? Até a sua identidade vira uma incógnita. Afinal, lugar de urso não é numa fábrica, então será que ele é mesmo um urso? Em meio a questionamentos, o urso vai descobrindo quem realmente é. Então, é uma obra que traz reflexões sobre as diferenças entre o que somos e como os outros nos veem, revelando como muitas vezes nos deixamos influenciar pelos olhares do outro a ponto de questionarmos nossa própria identidade.